Foto mostra área ao lado da ONU onde aconteceu o SDGs in Brazil

SDGs in Brazil: compromisso com a sustentabilidade

O evento SDGs (Sustainable Development Goals) in Brazil apresenta soluções e caminhos para o desenvolvimento sustentável

Foto mostra árvore, o céus, bandeiras de países sede da ONU, local onde aconteceu o evento SDGs in Brazil
Evento SDGs in Brazil aconteceu na sede da ONU, em Nova York

A sede das Nações Unidas em Nova York foi palco de um evento muito importante nos dias 14 e 15 de setembro de 2023, reunindo mais de 500 líderes de destaque de diversos setores para o SDGs in Brazil (ODS no Brasil). O evento tem como objetivo promover a ação e a colaboração em apoio aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, com um foco especial no pais.

Rachel Maia, Presidente do Conselho de Administração do Pacto Global Brasil, abriu o encontro destacando alguns aspectos do evento “SDGs in Brazil”. Durante sua fala, enfatizou a responsabilidade dos empresários na busca pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Segundo Maia, as empresas devem adotar uma governança sólida e, ao fazer isso, podem impactar positivamente a sociedade, contribuindo tanto para questões ambientais quanto sociais, ressaltando a importância do setor empresarial na construção de um futuro mais sustentável.

Foto mostra Rachel Maia, abrindo o evento SDGs in Brazil
A presidente Rachel Maia, do Conselho de Administração do Pacto Global Brasil, abriu o evento

Com áreas de discussão especializadas e plataformas principais, as apresentações e palestras tiveram como tema questões relacionadas à Agenda 2030, abrangendo tópicos como mudanças climáticas, gestão da água, igualdade de gênero, equidade racial, remuneração justa, bem-estar mental e combate à corrupção.

Presenças no SDGs in Brazil

Com a participação de Carlo Pereira, CEO para o Brasil do Pacto Global, que desempenhou papel-chave na organização do evento, estiveram presentes Amy Webb (futurista norte-americana, fundadora e CEO do Future Today Institute), John Elkington (consultor britânico, precursor da sustentabilidade ambiental e social), Gavin Schmidt (climatologista britânico, modelador climático e diretor do NASA Goddard Institute for Space Studies em Nova York), Seth M. Siegel (empresário, escritor e ativista), Helder Barbalho (Governador do Pará), Luciano Huck (apresentador da Globo), DJ Alok (presidente do Instituto Alok), Roberto Brito Mendonça (Líder Comunitário da Amazônia), a deputada federal Célia Xakriabá, DJ Eric Terena, Alcione Albanesi (empresária e filantropa), Luiza Helena Trajano (empresária), Dráuzio Varella (médico e escritor), Tarciana Medeiros (presidenta do Banco do Brasil) e Fabio Lecci (CEO da Ecooar Biodiversidade).

Foto mostro rooftop da ONU com Carlo Pereira dando entrevista
Carlo Pereira, CEO Pacto Global Brasil, foi entrevistado pela CNN durante o evento

“O tamanho do evento deste ano, com dois dias de intensa agenda para promover o intercâmbio multilateral de ideias e contatos, é uma amostra de como o Pacto Global vem crescendo no Brasil em número de empresas participantes e de iniciativas para acelerar a adoção da Agenda 2030”, afirma Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU no Brasil.

Foto mostra Luciano Huck no evento SDGs in Brazil
Luciano Huck e Roberto Brito defenderam o futuro das florestas e incentivaram ações para uma Amazônia mais sustentável

Durante os dois dias, foram realizadas discussões robustas e firmados compromissos para abordar questões críticas, como as mudanças climáticas, a desigualdade e a erradicação da pobreza. Os presentes reconheceram a urgência de alinhar seus esforços com os ODS, que representam um plano compartilhado para um mundo mais sustentável e equitativo até 2030.

Foto mostra Maju Coutinho e outras mulheres em evento
Shara Silva, Maju Coutinho e Alcione Albanesi falaram sobre ações de apoio as comunidades carentes e a preservação do meio ambiente

O Diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CPFL Energia, Rodolfo Nardez Sirol, foi reconhecido como “SDG Pioneers 2023 Brasil”, visto que seu trabalho na empresa atua em 23 compromissos alinhados com a agenda global de desenvolvimento sustentável, através do Plano ESG 2030, seguindo os princípios de sustentabilidade ambiental, social e de governança corporativa (Environmental, Social and Governance).

Foto mostra Rodolfo Sirol durante o SDGs in Brazil
Rodolfo Sirol, da CPFL Energia, é reconhecido em Pacto Global da ONU

O programa “SDG Pioneers” visa reconhecer profissionais e lideranças empresariais que estão fazendo um trabalho de referência na promoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Foto mostra Drauzio Varella no SDGs in Brazil
Drauzio Varella participou do evento comentando sobre os desafios que as mulheres enfrentam no dia a e dia e sobre as perspectivas da igualdade de gênero

Entre os principais resultados do SDGs in Brazil estão a formação de parcerias entre setores, o comprometimento de recursos significativos para iniciativas sustentáveis e a disseminação das melhores práticas para impulsionar o progresso no Brasil e além. O evento destacou a importância da ação coletiva na busca dos ODS e marcou um avanço significativo no desenvolvimento sustentável em escala global.

Foto mostra Carlo Pereira, abrindo o evento SDGs in Brazil
Informações sobre o ‘Podcast Pacto com o Futuro’ foi um dos destaques do evento

Fabio Lecci, CEO da Ecooar Biodiversidade, destacou a vital importância da restauração dos biomas brasileiros por meio de ações de reflorestamento. “Preservar nossos ecossistemas é fundamental para garantir um futuro sustentável. O reflorestamento não apenas combate as mudanças climáticas, mas também protege a biodiversidade e oferece oportunidades econômicas. Devemos investir em iniciativas que restaurem nossos biomas, promovendo um equilíbrio ambiental duradouro”, afirmou Fabio.

Foto mostra Fabio Lecci, CEO da Ecooar durante o SDGs in Brazil
“Preservar nossos ecossistemas é fundamental para garantir um futuro sustentável”, comenta Fabio Lecci, CEO da Ecooar Biodiversidade

“O Futuro é Ancestral”

Por milênios, a riqueza de sabedoria dos povos ancestrais brasileiros foi acumulada por meio de um diálogo musical e da transferência de conhecimento com as próprias florestas. Dessa forma, aconteceu um importante painel de debate, onde foi enfatizada uma abordagem inovadora que utiliza a música como principal meio e veículo para conservar e administrar o conhecimento ancestral e cultural das comunidades indígenas.

Foto mostra Alok e outras pessoas em evento na ONU
DJ Alok e presentes buscam formas de conscientizar as pessoas para a preservação das tradições dos povos ancestrais e do planeta

O evento enfatizou a importância da colaboração global na preservação dessas culturas e ecossistemas vitais. O Instituto Alok, junto com os povos originários, enviou uma mensagem poderosa sobre a união entre tradição e inovação para um futuro sustentável.

Foto mostra DJ Alok em apresentação durante o evento SDGs in Brazil
Evento contou com a apresentação do show ‘O Futuro é Ancestral’, com a presença da deputada federal Célia Xakriabá (com microfone) e de representantes dos povos originários

O DJ Alok realizou essa união entre o passado e o futuro, em um show no rooftop da sede da ONU, intitulado “O Futuro é Ancestral”. O evento reuniu música eletrônica, contando com a presença e a cultura dos povos originários.

Sobre a temática Poder da Colaboração participaram das conversas Luouise Psihoyos, Naiana Miranda, Diego Casaes, Heidi Nel, Luana Lobo, com moderação de Krista Kleiner. Luana Lobo inclusive é produtora da ‘Maria Farinha Filmes’ e participou da parte Executiva da série ‘Aruanas‘.

Foto mostra evento SDGs in Brazil
Durante o evento foram debatidos temas como o ‘Poder da Colaboração’

‘Aruanas’ é uma obra de ficção que se inspira livremente em eventos reais. A série foi criada com o propósito de sensibilizar o público para questões ambientais e servir como uma plataforma de engajamento em prol de uma causa que deveria unir a todos: a preservação do nosso planeta.

Foto mostra DJ Eric Terena em apresentação durante o evento SDGs in Brazil
Apresentação do DJ Eric Terena na ONU

Um dos participantes do evento foi o DJ Eric Terena é um dos fundadores do Mídia Índia, coletivo de comunicadores indígenas que começou a ser idealizado em 2015, e que hoje acumulam até 5 milhões de acessos no canal do YouTube. Sempre tocando canções indígenas misturadas com músicas contemporâneas para seus sets, ele faz que a voz dos povos ancestrais seja ouvida e amplificada cada vez mais.

COP 30 no Brasil

Muitos aspectos foram apresentados para os participantes do SDGs in Brazil, com a COP se destacando como um dos principais temas. Durante sua participação no evento, o governador do Pará, Helder Barbalho, comentou sobre a 30ª edição da Conferência do Clima das Nações Unidas, que será realizada em novembro de 2025 em Belém, marcando a primeira COP organizada na região amazônica.

Foto mostra Rachel Maia e Helder Barbalho durante o evento SDGs in Brazil
Rachel Maia, ao lado do Governador do Pará Helder Barbalho

“Nós precisaremos muito da sociedade brasileira, de cada movimento que possa se irmanar a nós na construção de um legado pra Belém, para a Amazônia, e de consciência ambiental e sustentabilidade plena, para que possamos introduzir um novo tempo”, destacou o governador.

SDGs in Brazil fomenta a ação coletiva

A jornada em direção a um futuro mais sustentável e justo exige esforços coordenados e ação coletiva. Os debates, as parcerias e as ideias compartilhadas durante o evento nos lembram da importância de atuar em benefício da preservação do meio ambiente. Confira mais imagens.

Em um momento em que o mundo enfrenta desafios urgentes, o SDGs in Brazil demonstrou que a colaboração, a inovação e o comprometimento são ingredientes essenciais para alcançar um futuro mais sustentável e equilibrado.

Confira mais detalhes sobre o evento.


Saiba mais: ONU – Eventos discutem futuro mais sustentável

Facebook Comments Box

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *