Skip to main content
Foto mostra moro com letreiro escrito Hollywood

Rock and Roll Socioambiental

Em 1999, diretamente da Califórnia, mais precisamente da agitada Hollywood, a meca da indústria cinematográfica dos Estados Unidos, um jovem brasileiro aventurou-se pela estrada musical do rock and roll e da internet.

Esse jovem é o músico Paulo Otávio que, naquele ano, gravou a música “Rock and Roll Way”, saindo na frente como um dos primeiros lançamentos digitais em MP3 da indústria fonográfica, lançando o hit diretamente através da internet.

Foto mostra músicos Eric Singer, Paulo Otavio, Celso Salim e Gilby Clarke preparando-se para tocarem rock and roll
Hollywood, no ano de 1999. Na foto podemos ver, da esquerda para a direita,
Eric Singer, Paulo Otavio, Celso Salim e Gilby Clarke (abaixo)

E ele contou com participações muito especiais para que aquele trabalho fosse realizado. Nomes como o baterista Eric Singer do Kiss, o guitarrista Gilby Clarke do Guns N’ Roses, o vocalista Simon Daniels do Autograph, o baterista Claudio Mattos e o renomado tecladista Rique Pantoja, estiveram presentes.

Foto mostra Eric Singer e Gilby Clarke
Eric Singer e Gilby Clarke participaram do single com Paulo Otávio (Foto: Wikipedia)

A música foi produzida parceria com Gilby Clarke, sendo gravada nos estúdios Redrum, de propriedade do próprio Gilby no conhecido bairro Studio City, em Los Angeles, Califórnia, e mixada nos estúdios do Musicians Institute: Music School & Education em Hollywood.

Admirável mundo novo

Há 20 anos o mundo era diferente. Nada do que conhecemos hoje em relação à internet existia. Sem redes sociais, sem vídeos via computador, sem banda larga, a única forma de divulgação dos trabalhos era pelas rádios e pelos CD´s. Mas Paulo Otávio teve essa possibilidade e já naquela época foi um dos precursores do lançamento de MP3 via internet.

Foto dupla mostra o músico Paulo Otávio em 1990, época de rock and roll e hoje em dia
Paulo Otávio nos anos 1990 (foto de Eduardo Aigner, em Usina do Gasômetro) e hoje em dia

Hoje tudo ficou mais fácil. E é exatamente por isso que que ele irá relançar digitalmente, totalmente remasterizada, a sua antológica música “Rock and Roll Way”.

“Foi um sonho que se tornou realidade. Jamais imaginei tal repercussão. Naquela época, em plena era do bit lascado, foram feitos milhares de downloads da música. Agora vamos chamar a atenção para uma causa ainda mais importante, e gostaria que esta história inspirasse novos empreendedores”, disse o autor.

Paulo Otávio é primo do músico André Abujamra, que começou sua carreira tocando contrabaixo, em bandas de rock, no Rio Grande do Sul. Fez sucesso com sua banda Supersoul, no Rio de Janeiro. Atualmente vive no bairro do Bixiga, em São Paulo, onde desenvolve projetos socioambientais e de resgate da música negra, à frente da gravadora e produtora, Copacabana Sounds.

“Jimi Hendrix foi minha conexão com a música negra”, comenta Paulo, que também é idealizador do “Festival Brasileiro de Música Intimista”, do espetáculo “A Era do Soul”, que revive a história do soul no Brasil. Com dois álbuns autorais lançados, “Paulo Otávio Supersoul” (2008) e “Supersoul Volume 2” e apresentações em Portugal, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, remixado por DJs cariocas, é um dos expoentes da nova geração da MPB Soul.

Do rock and roll para o Streaming Socioambiental

Com o objetivo de estimular o consumo consciente de música digital, a gravadora e distribuidora Copacabana Sounds, criou a primeira plataforma de Streaming Socioambiental do Brasil e do Mundo.

Arte mostra capa do disco Super Soul Madalena, com informações sobre Streaming Socioambiental
Streaming socioambiental: novidade que contribui com o Planeta

Esse é um novo conceito de distribuição musical, que destina parte da monetização arrecadada em plataformas tradicionais como Deezer, You Tube, Itunes e Spotify, sendo revertidas para compensação de Gases de Efeito Estufa (GEE) e projetos de educação ambiental.

A partir do plantio de árvores nativas certificadas e cultivadas em uma reserva de preservação permanente, mantida pela Copacabana Sounds, em parceria com a Ecooar Biodiversidade na cidade de Garça, interior do Estado de São Paulo. Conheça a área de plantio da Copacabana Sounds para compensação de GEE clicando aqui.

Essa iniciativa busca alguns objetivos:

1. Chamar a atenção da sociedade para aumento do aquecimento global e a importância da redução dos gases do efeito estufa;
2. Promover o consumo consciente de música digital;
3. Desenvolver estratégias inovadoras e sustentáveis para a nova indústria da música.

Com distribuição da Copacabana Sounds, em parceria com a Tratore, o single “Rock and Roll Way” chegará às plataformas digitais no dia 1 de novembro, vinte anos depois de seu lançamento original.

Foto mostra cds sobre um pano preto
Copacabana Sounds possui um acervo de qualidade

O projeto de Streaming Socioambiental (Streaming + Música = Crédito de carbono) já capturou mais de uma tonelada de GEE do meio ambiente, compensando as emissões com o lançamento do sucesso.

A Copacabana Sounds é a primeira empresa do ramo musical a receber o Selo Verde Ecooar  de empresa sustentável.

Os primeiros lançamentos que já estão disponíveis para streaming e download, como “Caminho do Som”, de Adriano Giffoni, “Supersoul – Volume 2” e os singles “Madalena” e na “Madrugada”, Supersoul.

Ouça “Rock and Roll Way”

“Para participar da corrente de transformação, faça o streaming dos lançamentos da Copacabana Sounds, em qualquer loja on-line, compartilhe em sua rede social com a hashtag, #streamingsocioambiental ou simplesmente, adicione qualquer track de nossos artistas em sua playlist favorita”, completa Paulo.

Entre em contato
Paulo Otávio

(11) 95855 7127/ 2365 7382  
copacabanasounds@gmail.com

Foto de capa: Luís Guilherme Precipito –
Instagram: @avisaoluis

Facebook Comments

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »