Foto mostra estúdio com produção audiovisual mais sustentavel

Produção audiovisual mais sustentável

Hoje em dia, filmes e séries com produção audiovisual mais sustentável são uma tendência

Ao sentar-se confortavelmente em sua poltrona para assistir aquele filme ou série preferida, saiba que a produção de cada uma delas causou, além de emoção e diversão, muito impacto ambiental.

Após realização de estudos descobriu-se que praticamente 50% das emissões de carbono da Netflix foram gerados pela produção de séries e filmes, causando um impacto considerável. A gigante do streaming pretende zerar essas emissões até 2022.

Foto mostra monitores de televisão levando-se em conta a produção audiovisual mais sustentável
Os impactos gerados pela produção audiovisual devem ser compensados

Cada vez mais esse processo de produção audiovisual mais sustentável é utilizado por empresas, produtoras e profissionais da área na criação de filmes, programas de televisão, comerciais para TV, entre outros exemplos, buscando a diminuição dos impactos ambientais.

Lives ou streamings com a equipe de produção, reuniões ou festivais que realizem transmissões, também devem entrar no escopo de compensação, pois os servidores de internet, responsáveis pela distribuição destas informações, geram Gases de Efeito Estufa.

A produção audiovisual mais sustentável na prática

Você sabia que diversas produções europeias já utilizam energia limpa no set de filmagem? Um bom exemplo é a Green Film Making, que mapeou empresas de geradores de energia solar nos Países Baixos, facilitando a contratação desse serviço pelas equipes de produção.

O desafio é fazer com que os profissionais do cinema e audiovisual trabalhem levando sempre em conta os impactos ocasionados por suas produções.

Imagem mostra mapa com locais de locação de equipamentos de energia solar para a produção audiovisual mais sustentável
Já existem sites que facilitam a locação de equipamentos de energia limpa para produções audiovisuais

Com a ampliação de empresas facilitadoras que fornecem alternativas sustentáveis ​​para iluminação, processamento no tratamento de resíduos, transporte e alimentação, a sustentabilidade e eficiência nos processos de produção é assegurada a partir do momento que um diretor começa a pensar em realizar uma produção audiovisual mais sustentável.

O que pode ser feito para alcançar produção audiovisual mais sustentável?

Todas as produções geram impactos maiores ou menores na sua execução. É aí que entra o Gerente de Sustentabilidade, que tem papel decisivo levando conhecimentos relevantes e específicos sobre inovação sustentável da indústria cinematográfica e como deixar a filmagem mais verde.

O ator, cineasta, músico, fotógrafo e ambientalista Bruno Torres constatou que “o audiovisual produz muito lixo, consome energia e emite carbono”. Essa é uma das razões que motivou Bruno a desenvolver parâmetros que auxiliam na criação de uma produção audiovisual mais sustentável.

O ator e cineasta Bruno Torres (a direita) criou ferramentas em busca de uma produção audiovisual mais sustentável (Foto: Luciana Melo)

Através da sua Produtora Aquarela, Bruno desenvolveu o Código de Prática Audiovisual Sustentável, que tem como objetivo fornecer ferramentas e caminhos para que a produção audiovisual cause menos impacto e compense, posteriormente, o carbono emitido durante a confecção do produto.

Bruno Torres concedeu entrevista exclusiva para o Blog Ecooar sobre o tema produção audiovisual mais sustentável.


Blog Ecooar – Qual a importância de realizar uma produção mais sustentável?

Bruno Torres – “Mais importante do que realizar uma produção sustentável, é transformar aos poucos o setor audiovisual em um mercado sustentável. Mesmo em escalas menores em relação a industrial, a produção audiovisual contribui consideravelmente para a produção lixo e emite muito carbono.

Um modelo de produção audiovisual sustentável bem traçado e bem supervisionado, vai reduzir os consumos da produção, reduzir os impactos ambientais, reduzir os descartes e por fim ainda rastrear os impactos negativos da produção para depois esboçar a compensação ambiental.

Na esfera da criação do produto em si, a produção audiovisual com responsabilidade socioambiental acaba também interferindo de forma positiva no orçamento de execução do produto, uma vez que mesmo que tenha gastos para executar o modelo sustentável, conta com muito mais apoios de marcas sustentáveis do que a produção habitual. Todas as marcas e empresas, hoje em dia, querem se aliar a boas práticas. A produção audiovisual sustentável é realmente um divisor de águas, mas não deixa de ter suas complexidades. Ela tem seu aspecto enigmático e necessita de profissionais com expertise para supervisionar e executar. ”

Blog Ecooar – Como o mercado responde a essa necessidade hoje em dia?

Bruno Torres – “Ainda é muito incipiente. Não há resposta do mercado, uma vez que não há essa realidade no mercado. Chegou a hora do produtor abrir a cabeça mesmo e entender que a indústria audiovisual, somando a produção audiovisual do mundo todo, contribui muito para o aquecimento global, para a poluição do planeta e, portanto, acelera a mudança climática. O audiovisual é um mercado que pode ser potencialmente sustentável. E deveria se tornar, porque é uma ferramenta de formação de opinião muito potente, transformadora mesmo”.

Foto mostra o diretor Bruno Torres analisando parâmetros da produção audiovisual mais sustentável
Bruno Torres acompanha todos os processos que impactam na execução de uma produção audiovisual (Foto: Biel Gomes)

Blog Ecooar – Quais produções estão seguindo métodos mais sustentáveis?

Bruno Torres – “Infelizmente temos poucas produções audiovisuais que adotaram um modelo de produção sustentável e amigo do clima. E mesmo que tenham, eu desconheço quais seriam, até porque as produções divulgam pouco este trabalho. É por isso que eu falo sempre para as produtoras que me contratam como consultor audiovisual de sustentabilidade, que é importantíssimo divulgar os pormenores do modelo de produção que está sendo adotado. É muito importante que a divulgação aconteça para que mais produtora adotem as boas práticas.

O que eu sei é que além da Aquarela, a Pindorama Filmes, a Maria Faria Filmes e a Cinema Verde são três exemplos de produtoras que trabalham de formas diferentes a sustentabilidade aplicada no audiovisual. ”

Blog Ecooar – Como Aquarela contribui para ampliação dessas boas práticas?

Bruno Torres – “A Aquarela se tornou, no ano de 2020, a primeira produtora do centro oeste brasileiro a compensar o carbono de todas as suas atividades. Tenho como premissa interna, na produtora, que além da compensação ambiental é de suma importância a compensação social, através de investimento em projetos que participam do crédito de carbono premium e do mercado internacional de carbono. A compensação ambiental estamos fazendo sempre com a ECOOAR. E as compensações sociais fazemos em parceria com a Sustainable Carbon. Mas mesmo após esse esclarecimento, digo que isso não é tudo.

Nada disso adianta se você não reduzir a pegada de carbono, pois a compensação ambiental não te faz ter responsabilidade socioambiental. Para colocar responsabilidade socioambiental em prática é preciso reduzir a produção de resíduos sólidos, encaminhar tudo que tiver que ser utilizado para reciclagem. É preciso calcular os consumos da produção diariamente.

Foto mostra área de reflorestamento da série 'A Sustentável Leveza do Ser' que conta com produção audiovisual mais sustentável
A série ‘A Sustentável Leveza do Ser’, da Aquarela e Lumiô Filmes, foi realizada com modelo de produção 100% sustentável

É preciso compor uma frota de carros que seja composta ao máximo possível com veículos abastecidos de etanol. É preciso ter ação de sensibilização para a equipe técnica e o elenco, pois o lado humano precisa ser evidenciado. E por falar nisso, é preciso, principalmente, formar uma equipe equilibrada entre gêneros e raças.

Uma produção sustentável não pode ter assédio, não pode ter maltrato, não pode ter diferença de cachês porque um profissional homem foi substituído por uma mulher preta. Tudo isso deve ser cuidado nos mínimos detalhes! Justamente porque assumir uma produção sustentável em uma produção só deve ser feito por quem tem como premissa que a experiência que você está empregando a todos é um microcosmo da sociedade que você quer ver no futuro.

Fora o que citei agora, em uma produção sustentável existem inúmeras outras características que são impossíveis descrever nesta entrevista, pois exigem detalhamentos e exige que você olhe para todos os departamentos que compõem a produção e se pergunte “de que maneira este departamento pode tornar a produção mais responsável socio ambientalmente?”, e a partir disso aplicar as regras todas, sendo criativo”.

Blog Ecooar – Como funciona a consultoria Aquarela?

Bruno Torres – “Temos dois tipos de consultorias: a primeira delas é para a fase de elaboração dos projetos, onde as estimativas são apontadas, o redimensionamento do orçamento é feito sob o ponto de vista de responsabilidade socioambiental e é aplicado, no projeto todo da proposta, as informações de como a produção se sucederá, com todas as características da produção elencadas.

A segunda delas é para a aplicação do modelo na pré-produção, na filmagem e na pós-produção do produto audiovisual, com todas as implementações aplicadas. Uma pousada que hospeda a equipe e o elenco de um filme, por exemplo, não pode ter copos descartáveis. A não ser que seja de fécula de milho para visitas, portanto se faz necessário a implementação de estações de água. Essa mesma pousada também não pode lavar os quartos com produtos que agridem o meio ambiente, nem servir um café da manhã para o grupo e descartar o material orgânico junto com os resíduos sólidos.

Portanto se faz necessário entregar à pousada produtos biodegradáveis para a manutenção do espaço, cozinha e limpeza, além de implementar composteiras para que os resíduos orgânicos sejam compostados. E se não for possível a implementação de composteiras, um acordo deve ser feito com a cooperativa de coleta de lixo da região, firmando um termo de ajuste para que a coleta seja feita em dias específicos e recebam uma impecável separação de lixo feita na própria pousada.

Estes são apenas alguns pequenos exemplos, pois em uma produção audiovisual você precisa fazer uma reforma geral na produção convencional que vai desde o combustível dos automóveis até a lavanderia que lava a roupas dos profissionais da equipe e do elenco. Pois assim como a engenheira florestal Malu Nunes diz, a natureza não sabe fazer perguntas como nós, mas tem respostas claras e diretas para o que fazemos com ela”, completou Bruno Torres.

Aquarela Produções Culturais

aquarelaproducoesculturais@gmail.com
(61) 98328-7777


Atores, influenciadores e as atitudes sustentáveis

Durante um filme, ações praticadas pelos personagens em frente às câmeras podem ter um efeito positivo no público. Quando o roteiro prevê que o ator descarte corretamente o lixo, opte por dirigir um carro elétrico ou que seja vegetariano, uma mensagem subliminar é compartilhada, influenciando beneficamente as atitudes do espectador para que ele também tenha atitudes mais verdes no seu dia a dia.

Por isso, atores, atrizes e influenciadores são incentivados a praticar boas ações a favor do meio ambiente:

– Dirigir veículos de combustível alternativo ou utilizar transporte público;
– Comprar comida a granel e armazenar em recipientes reutilizáveis;
– Cultivar alimentos e participar de uma horta comunitária;
– Comprar em mercados de agricultores ou supermercados locais;
– Preferir escovas de dente compostáveis, feitas de bambu em vez de plástico;
– Utilizar a energia solar em sua residência ou recarregar seus equipamentos eletrônicos com painéis solares pessoais;
– Optar pela tecnologia digital para substituir o papel sempre que possível.

Além dessas atitudes, uma nova geração de atores e atrizes está cada vez mais associada a causa ambiental e está levando a sério seus impactos.

Anajú Dorigon

Foto mostra a atriz Anajú dorigon e um placa escrita 368 La Femme
Anajú Dorigon, criadora da marca La Femme 368, compensa emissões da empresa através do plantio de árvores

A atriz Anajú Dorigon, vegetariana, adepta das causas sociais, que despontou em 2014 ao interpretar a antagonista Jade, na série global Malhação, lançou a marca La Femme 368, que tem grande parte de seus impactos ambientais compensados através do plantio de árvores e consequentemente a preservação de nascentes.

Raynna Moura e Daniel Lenhardt

Os influenciadores Raynna Moura e Daniel Lenhardt, estarão lançando uma marca que já conta com a compensação ambiental dos impactos

Formada em artes cênicas e estudante de cinema, audiovisual e design, a professora de Yoga e vegana Raynna Moura entendeu desde cedo os impactos que gera em seu dia a dia. Junto com o modelo e ator Daniel Lenhardt, que participou do Big Brother Brasil 20, criaram a Brabullet, marca 100 % vegana, que produz roupas e cosméticos com baixas emissões de CO2.

Desafios e soluções da produção audiovisual mais sustentável

Mas quais os resultados práticos que podem ser realizados para que a produção audiovisual se torne mais sustentável? Algumas soluções podem fazer toda a diferença.

Locais de filmagem: os profissionais envolvidos podem optar, sempre que possível, realizar as filmagens em locações naturais, evitando o uso excessivo de luzes e refletores e reaproveitando cenários já utilizados anteriormente.

Figurino: produtores podem e devem utilizar materiais menos poluentes na criação de roupas, preferindo maquiagens que não agridam o meio ambiente e que não tenham sido testadas em animais.

O reaproveitamento de cenários nas produções audiovisuais é essencial para a diminuição de emissões de CO2

Comunidades locais: ações efetivas nos locais de filmagem podem garantir uma boa renda com o emprego de mão de obra de pessoas na produção, uso de produtos na alimentação da equipe de filmagem e dos atores envolvidos. Conhecido como locavorismo, esse conceito implica em dar preferência aos alimentos produzidos no local onde as ações são realizadas.

É por isso que cada vez mais diretores buscam profissionais e atores dedicados e comprometidos com a causa ambiental. O desafio é fazer com que os profissionais do cinema e audiovisual trabalhem de forma mais sustentável. E isso já está acontecendo.

Do uso de energia renovável, a programas de reciclagem aprimorados, as empresas de audiovisual estão adotando práticas sustentáveis ​​em um ritmo recorde. Ao fazer isso, elas economizam dinheiro, reduzem o desperdício e a poluição e atendem à crescente demanda por produtos seguros e ecológicos, auxiliando as comunidades locais de forma efetiva, buscando uma produção audiovisual mais sustentável.

Compensar com a Ecooar é mais do que plantar árvores

Antes da produção de um filme, de uma série ou mesmo de uma live, devem ser levados em conta os impactos ambientais e sociais que ocorrem durante o processo de criação e execução da obra.

O Selo Verde Ecooar vai além do CO2 compensado, pois certifica projetos em áreas de preservação permanente cuidadosamente escolhidas, levando-se em conta a quantidade de árvores a serem plantadas, para mitigar e compensar os impactos de produtos do audiovisual.

Área de reflorestamento com espécies nativas da Mata Atlântica

Os projetos nas áreas de reflorestamento, respeitam as cultura e as etnias locais, utilizando o melhor da tecnologia e apoiando produtores rurais e suas famílias. Isso resulta na formação de florestas com auditoria pública on-line, contribuindo diretamente com a recuperação das nascentes e a proteção da biodiversidade.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato através do WhatsApp.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão.
Entre em contato: ecooar@ecooar.com
| ecooar@gmail.com

Facebook Comments

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe uma resposta