Foto mostra pequeno lado rodeado de plantas com a frase O homem microbiano

O Homem Microbiano: uma abordagem ecológica

O Homem Microbiano: evolução, genética, microbiologia e biologia molecular

Uma das mais esperadas obras científicas de 2020 aborda temas que vão desde o aparecimento do Universo, do planeta Terra e da vida, até o domínio do planeta pelos humanos.

Arte mostra livro O homem microbiano

Com base em evidências fornecidas pela biologia e genética moleculares e pela paleontologia, o autor tece uma história natural da vida recorrendo sempre à Teoria da Evolução como amálgama de fundo, mostrando como os micro-organismos contribuíram para tornar o planeta favorável à vida e como os humanos tornaram-se tão dependentes deles.

Por meio de uma abordagem acentuadamente ecológica e com base em narrativas didáticas e empolgantes, o autor indica que a evolução humana sempre dependeu de uma parceria com bactérias que até hoje perdura, compartilhando os respectivos genomas e até suas próprias individualidades.

Leia O Homem Microbiano‘ e surpreenda-se!

“Cerca de 85% da história biológica da Terra restringe-se à vida microbiana. Micro-organismos possuem um importante papel para o ambiente e para ecologia do planeta, bem como para a evolução dos seres vivos.”

“As perguntas que a comunidade científica procura responder atualmente são: quais são os organismos unicelulares pioneiros e como eles chegaram até os tempos atuais até interagir com os seres humanos?”

“A biologia celular e a genômica de todos os organismos modernos foram construídas sob fundamentos microbianos. Portanto, os animais e vegetais nunca conheceram a vida sem as bactérias.”

“Nada surpreendente, portanto, que muitos genes humanos sejam homólogos aos genes bacterianos.”

Uma análise filogenética dos genes humanos revela a porcentagem
relativa do genoma frente ao de outros seres vivos

“Pode-se dizer que somos quimicamente mais semelhantes a certas bactérias do que algumas bactérias são entre elas; da mesma forma, muitos genes humanos são homólogos a genes bacterianos.”

“Entre 900 milhões de anos a 700 milhões de anos atrás, iniciou-se a transição para a vida multicelular por meio de uma das características mais emblemáticas da organização celular: a existência de genomas citoplasmáticos semi-autônomos – verdadeiros ‘fósseis microbianos vivos’ – as mitocôndrias e os cloroplastos.”

“O Antropoceno pode constituir-se em uma grande questão científica e política ao considerarmos que mais da metade do solo terrestre tem sido usado de forma indiscriminada e que as atividades humanas se tornaram a principal força motriz de acentuadas mudanças ambientais”

Campanha pública

A Pedagógica Editorial está empenhada na arrecadação de fundos para a impressão do livro O Homem Microbiano, uma obra prima científica, de autoria do renomado cientista Sérgio Olavo Pinto da Costa, professor da Universidade de São Paulo atualmente aposentado.

Contribua com a publicação do livro.

Depositando R$ 150,00 você recebe um exemplar do livro.
Depositando R$ 250,00 você recebe um exemplar do livro, chancelado.

Conta Pedagógica Editorial
Banco 341 (Itaú-Unibanco)
Agência 7066
Conta corrente: 04412-9
Chave PIX = CNPJ: 08.899.405/0001-15.

Para mais informações entre em contato com a Pedagógica através do WhatsApp +55 11 99854-9962 (Ophelis) ou e-mail: pedagogicaeditorial@gmail.com

Parte das emissões de gases de efeito estufa emitidas na elaboração do livro serão compensadas pela Ecooar, por meio do plantio de árvores, após o seu lançamento.

Foto mostra contracapa do livro O Homem Microbiano
Parte das emissões de gases de efeito estufa decorrentes da impressão do livro foram compensadas com o plantio de árvores

Você também quer compensar suas emissões? Saiba mais aqui.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão.
Entre em contato: ecooar@gmail.com | ecooar@ecooar.com

Facebook Comments

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe uma resposta