Foto mostra fotografia contendo mudas de árvores

Fotografia com Selo Verde

No ‘Curso de Fotografia de Produtos’ do UNIVEM, uma das fotos uniu o conceito de produto com sustentabilidade, através da Ecooar

Provavelmente você já ouviu a frase “uma imagem vale mais do que mil palavras”. Se o objetivo é vender um produto, ela pode ser considerada uma afirmação bastante adequada. Uma foto bem produzida é capaz de transmitir detalhes importantes sobre o item, por isso, “como tirar fotos de produtos” está entre os questionamentos de muitos empreendedores.

A publicidade é uma forma de comunicação estratégica que promove produtos, serviços e marcas por meio de mídias físicas e digitais. Com seus slogans e anúncios impactantes, ela é capaz de aumentar as vendas, eternizar marcas e ditar tendências.

Fotografia mostra mudas de gabiroba enroladas com jornal
Uma boa foto é essencial para chamar atenção para seu produto

As empresas sabem a importância das fotos para o seu negócio e querem valorizar seus produtos para chamar a atenção do público e estimular as vendas. Isso pode ser percebido no e-commerce, onde pesquisas revelam que para 67% dos consumidores, a qualidade da foto do produto influencia na decisão de compra.

Por outro lado, os consumidores reconhecem imagens que são feitas com qualidade ou não, e isso amplia ou diminui seu interesse e desejo de compra. Se o objeto escolhido não foi bem fotografado, o cliente vai buscar por uma imagem em outro site que ajude na sua escolha.

Curso de Fotografia de Produtos

O Centro Universitário Eurípedes de Marília – UNIVEM está disponibilizando, de forma gratuita à comunidade, o ‘Curso de Fotografia de Produtos’ de modo a colaborar com os pequenos e médios empreendedores a divulgarem seus produtos em formato digital.

O curso possui duração de 40 horas e está sendo ministrado pelo professor Fabio Borgues sob a coordenação da Professora Dra. Roberta Brondani.

Fotografia mostra parte interna da UNIVEM
Curso de Fotografia de Produtos do UNIVEM: colaborando com a comunidade

De acordo com a Professora Roberta o projeto de extensão de Fotografia é um dos cursos que o UNIVEM oferece, gratuitamente, para a comunidade interna e externa e está alinhado às práticas de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da instituição. “O trabalho produzido pelo aluno Marcelo surpreendeu pela qualidade e, principalmente, pela temática escolhida, indo ao encontro das boas práticas de sustentabilidade e responsabilidade social do UNIVEM, que já é referência em Gestão Educacional, por meio de sua governança e investimentos em projetos ambientais e sociais que beneficiam seus stakeholders.

Selo Verde

Por ser um curso aberto à comunidade, a maioria dos participantes o procurou para aprender a fotografar seus próprios produtos. Porém, o aluno Marcelo Alves Angelo, escolheu fotografar mudas de árvores, que são os produtos da startup Ecooar Biodiversidade.

A startup Ecooar é uma plataforma inovadora de compensação voluntária de GEE – Gases de Efeito Estufa, com auditoria pública online, onde os projetos são adaptados às necessidades de cada parceiro. Ela possui o Selo Verde Ecooar para que possa ser utilizado em websites, eventos e produtos, fortalecendo mais o marketing verde de maneira fácil, rápida e prática.

A fotografia ideal

Antes de dar início à fotografia Marcelo confeccionou os balainhos de jornal, assim como aprendeu com seu pai quando era criança. Sendo o jornal um material biodegradável, este pode ser plantado juntamente com a muda, sem a necessidade de sua retirada, impedindo assim a quebra do torrão de terra e evitando resíduos de plantio.

Fotografia mostra aluno ao lado de trabalho
Marcelo Alves Angelo: foto levou em conta a criatividade e a sustentabilidade

As mudas escolhidas para serem fotografadas foram de Gabiroba, encontrada nos biomas do Cerrado e da Mata Atlântica.  Dentro do contexto histórico regional, esta árvore de frutos de sabor suave e agradável possui grande importância cultural, bem como os produtos alimentícios e medicinais provindos dela.

Pode ser empregada no reflorestamento de áreas degradadas é também fonte de alimentos para pássaros, pequenos mamíferos e outros animais como o lagarto-teiú, que é um dos dispersores de suas sementes.

Foto mostra pessoas em frente a exposição
O aluno Marcelo Alves Angelo, Professora Dra. Roberta Brondani, Alexandro Carvalho, Diretor da Ecooar e Fabio Borgues, professor de Designer Gráfico e Publicidade

Declarada como fruto símbolo do estado do Mato Grosso do Sul, a Gabiroba é um importante patrimônio brasileiro que merece atenção, pois está entre as frutas brasileiras que correm risco de extinção.

No momento da confecção dos balainhos de jornal, o aluno observou que uma frase ficou em destaque “Doando Vida”, o que fez todo sentido ao conceito de reflorestamento, abrindo, assim, caminhos para reflexão de quem observasse seu produto.

Evento chega a sua 21ª edição

As imagens foram produzidas, juntamente com o professor Fabio Borgues, no laboratório de fotografia do UNIVEM e logo em seguida foram compartilhadas com os integrantes da Ecooar, que se prontificaram a compensar todo o CO2 gerado na produção da fotografia e no ‘Curso de Fotografia de Produtos’, recebendo então o Selo Verde e seu certificado.

Fotografia recebeu Certificado de Compensação da Ecooar

As fotos produzidas pelos alunos deste Projeto de Extensão serão apresentadas na 21ª ExpoDesign, que ocorrerá entre os dias 8 e 12 de novembro de 2022, das 08h às 23h, no Hall de entrada do UNIVEM.

Para mais informações acesse https://www.univem.edu.br/ ou pelo telefone (14) 2105-0800. O UNIVEM está localizado na Avenida HyginoMuzzi Filho, 529, na cidade de Marília-SP.

O evento é aberto a alunos e comunidade externa.


Você também pode ter as emissões do seu evento, trabalho, documentário e até o seu currículo compensado. Entre em contato agora mesmo!

Facebook Comments Box

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *