Skip to main content

Florianópolis: o lado verde da ilha

Tem um lugar onde a natureza é tratada com todo respeito, levando-se em conta suas necessidades, suas carências e sua beleza. Eleita uma das capitais mais belas do Brasil, Florianópolis, em Santa Catarina, chama a atenção por sua natureza exuberante e é um lugar incrível, cheio de encantos e atrativos.

Foto mostra espreguiçadeiras e guardo sol na Praia Mole de Florianópolis
Vista da Praia Mole: preferida por todos que a conhecem

A origem de Florianópolis

No ano de 1673 o bandeirante Francisco Dias Velho e sua família fundaram o povoado de Nossa Senhora do Desterro, que hoje é conhecida como Florianópolis, sendo comumente chamada de Floripa, a ilha da magia. De lá para cá muita coisa mudou.

Foto mostra Florianópolis vista do alto do mirante na Lagoa da Conceição
A ilha mantêm 25% de sua cobertura vegetal, mesmo com todo o desenvolvimento

Hoje a capital possui mais de 500 mil habitantes segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e na alta temporada os turistas fazem com que a população na ilha quase triplique. Mesmo assim ela ainda mantém 25% da sua cobertura original de Mata Atlântica preservada.

Com mais de 100 praias catalogadas Florianópolis foi considerada, em 2009, ‘o destino do ano’ pelo jornal The New York Times, e também como uma das mais dinâmicas do mundo pela revista Newsweek em 2006.

É por isso que a cidade está cada vez mais atenta aos desafios de preservar as inúmeras belezas naturais da ilha.

Desafios

A cidade de Florianópolis atrai turistas o ano todo, dos mais diversos tipos como o de negócios, tecnológico e esportivo. Dentre eles a cidade recebe, há mais de 20 anos, o IRONMAN® Brasil e é o destino certo para esportistas do mundo todo, como ciclistas, surfistas, corredores, triatletas e muitas outras modalidades, assim como o tênis que é representado por Gustavo Kuerten, tricampeão do Grand Slam de Roland Garros, nos anos de 1997, 2000 e 2001.

Foto mostra Praia Mole lotada, com ilha ao fundo
Praias ficam lotadas durante todo o verão

Na alta temporada a cidade atinge mais de 90% de ocupação de suas 212 pousadas e de seus 182 hotéis, sendo uma grande parte destes turistas provenientes de países da América do Sul.

Quem prefere o ar puro da mata, o barulho das ondas e muita natureza pode optar por um dos inúmeros campings de Florianópolis. Com várias opções eles que agradam desde surfistas, casais e famílias inteiras, destacam-se o camping da Lagoa e do Rio Vermelho com ótima estrutura. 

Foto mostra Caranguejo maria-farinha na areia de uma das praias de Florianópolis
Caranguejo maria-farinha (Ocypode quadrata) comum nas praias tranquilas da ilha

Um dos pontos mais importantes na vida da população de qualquer cidade é a água de qualidade. E em Florianópolis isso fica comprometido com a diminuição das chuvas na região. O Rio Vargem do Braço, em Santo Amaro da Imperatriz, é o principal manancial utilizado para o abastecimento da capital e vez por outra sofre com a estiagem.

Por sorte durante as férias acontece um equilíbrio entre a população local e os turistas, pois esses utilizam mais as praias do norte e ao sul da ilha, onde existem fontes independentes para o abastecimento.

O problema do plástico

Apenas 1%. Essa é a quantidade de lixo plástico que é reciclada no Brasil, mesmo sendo o 4º país do mundo que mais utiliza esse produto, segundo estudos divulgados pelo WWF (Fundo Mundial para a Natureza) em 2019. Para se ter uma ideia ficamos bem atrás da média mundial, que é de 9% de plástico reciclado, o que também está muito longe de ser o ideal para proteger o planeta.

E boa parte de todo esse plástico tem destinação certa: os oceanos. É lá que mais de 10 milhões de toneladas são despejadas todos os anos, algo equivalente a jogar 1.000 torres Eifel dentro dos mares. Se nada mudar até 2030, essa montanha de lixo estará cobrindo praticamente todo os oceanos do planeta.

Leia mais
Plásticos: uma questão de saúde pública

Pensando em minimizar esse impacto e fazer a sua parte, em Florianópolis existe o projeto “Floripa Limpa”, onde são entregues sacos de papel biodegradável para que os usuários das praias não deixem o lixo que produzem para trás. Apenas para se ter uma ideia em alta temporada são coletados mais de 1000 sacos de lixo todos os dias, que poderiam ir parar dentro do mar sem essa ação.

As praias de Florianópolis

Muitos delas possuem água clara e cristalina, sendo as do norte com temperatura mais agradável e as do sul mais frias. Independentemente da temperatura, conheça algumas das mais belas:

Foto mostra Praia da Joaquina, com grande quantidade de guarda sóis e uma casa no morro
Praia da Joaquina

Joaquina:  Uma das mais conhecidas praias de Floripa, sedia os maiores campeonatos de surfe do Brasil desde os anos 1980, com pontuação para os rankings profissionais da Fecasurf (Federação Catarinense de Surf) e da Abrasp (Associação Brasileira de Surf Profissional);

Ilha do Campeche: Com uma água transparente e areia limpa ela lembra as praias caribenhas e merece destaque;

Foto mostra Praia de Jurerê Internacional com iates ao fundo
Praia de Jurerê Internacional

Jurerê Internacional:  Conhecida no mundo todo, a praia é destino certo para quem prefere águas tranquilas e muito agito devido a suas baladas inesquecíveis;

Mole:  Uma das mais conhecidas e frequentadas praias da ilha, ela é a preferida por ter uma diversidade de frequentadores de várias tribos, escolhida também por surfistas que adoram suas ondas geladas, ideais para a prática do esporte, que faz com que ela seja movimentada o dia todo;

Foto mostra Praia da Daniela com o continente ao fundo
Praia da Daniela

Daniela:  Vizinha de Jurerê Internacional,  é uma das praias ‘escondidas’ de Floripa, possui águas calmas e é a preferida pelos habitantes locais. É uma praia pequena e dela pode-se ver o continente.

Galheta: Praia calma que fica ao lado da badalada Praia Mole, de água limpa e transparente, é uma das opções para praticantes do naturismo no Brasil;

Preservação de Florianópolis

Florianópolis destaca-se também na preservação das tartarugas marinhas, tendo uma base do conhecido Projeto TAMAR, que desde 2005, atua na ilha na preservação das espécies que procuram as praias para desovarem. O Projeto mantém também, há 16 anos, uma parceria com a ArcelorMittal na cidade de Tubarão/SC, próxima a Florianópolis. Lá é realizado um trabalho diferenciado, visando a elaboração de estudos sobre as tartarugas e sua preservação.

Foto mostra Centro de visitantes do projeto TAMAR em Florianópolis
Centro de visitantes do Projeto TAMAR em Florianópolis (Foto: Divulgação)

O Projeto TAMAR está atuando desde 1980 em praias de alguns estados brasileiro, como Rio Grande do Norte, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e inclusive em Santa Catarina.

Foto mostra pessoas em bote, após coleta de lixo do mar, em Florianópolis
Mergulhadores do Projeto ACATMAR, que ajudam a limpar o mar (Foto: Divulgação)

Além deste, outro projeto que merece destaque é o ACATMAR, uma associação náutica que tem o objetivo principal deixar o mar, rios, lagos e represas da região mais limpos. Com uma enorme quantidade de voluntários e várias etapas realizadas, eles já coletaram mais de 100 toneladas de resíduos sólidos, alertando moradores e turistas da necessidade de preservação do ambiente como um todo.

Foto mostra mostra pessoas após plantio de árvores em Florianópolis
Ação de reflorestamento realizada pelo ‘Novas árvores por aí’ (Foto: Divulgação)

A ilha também recebe ações de outros amantes da natureza como de Nik Sabey, que através do ‘Novas árvores por aí’ fez recentemente, juntamente com parceiros e amigos, o plantio de 100 mudas de árvores nativas, no parque Natural Municipal Morro da Cruz.

Cada projeto colabora,  de uma forma ou de outra, com a educação ambiental e tem seu valor e sua importância na construção do conhecimento coletivo, do respeito e do cuidado com a ilha.

Sendo para conhecer uma de suas inúmeras praias, visitar o Centro Histórico e o Mercado Público, tirar fotos ao lado da Ponte pênsil Hercílio Luz, inaugurada em 1926, ou conhecer artes rupestres de mais de 6 mil anos, Florianópolis tem muitos encantos a mostrar para quem mora ou apenas a visita.

Ajudando a natureza

Quando você ajuda a formar florestas e a recuperar áreas degradadas, você colabora para criar um mundo melhor. Veja algumas vantagens:

– Compensa as emissões de Gases de Efeito Estufa;
– Neutraliza a pegada de carbono produzidas;
– Melhora a qualidade de vida;
– Auxilia na prevenção de doenças respiratórias;
– Reduz as altas temperaturas que estamos enfrentando;
– Previne erosões e deslizamentos de terra;
– Recupera ecossistemas e nascentes;
– Preserva a biodiversidade.

Selo Verde da Ecooar

Empresas, profissionais liberais, comerciantes, entre outros, podem reflorestar Áreas de Preservação Permanente e utilizar o Selo Verde Ecooar em seus produtos e serviços, agregando valor à marca, colaborando com a valorização da biodiversidade e apoiando projetos de educação ambiental.

Através de uma plataforma inovadora você pode plantar árvores, compartilhar essa ação com colaboradores e até presentear seus clientes.

Facebook Comments

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »