Skip to main content
Imagem mostra uma criança brincando com bola na grama do Central Park com árvores ao fundo

Central Park: a área mais verde de Nova York

Quando pensamos em Nova York, lembramos imediatamente dos shows, das luzes, das ruas movimentadas, dos táxis amarelos. Mas uma coisa também está sempre presente quando falamos sobre a cidade: o Central Park. A Ecooar esteve recentemente em Nova York e pôde conferir essa área verde de perto.

Cravado na Ilha de Manhattan, contrapondo-se ao mar de arranha-céus, com seus 843 acres de área verde (cerca de 3,4 quilômetros quadrados), o Central Park é basicamente um oásis para os habitantes da cidade, considerado por muitos um dos parques mais bonitos do mundo.

Sua história teve início no ano de 1857, projetado pelo escritor e paisagista Frederick Law Olmsted e pelo arquiteto inglês Calvert Vaux, que venceram um concurso na época que avaliou as melhores ideias e os melhores projetos para o local. Teve um custo estimado em 5 milhões de dólares, sendo completamente projetado, desde o gramado, passando pelo plantio das árvores e pela criação de seus lagos artificiais.

Foto mostra rua dentro do Central Park, com gramado, árvores e um poste de luz
O Central Park é composto de inúmeros caminhos: são mais de 10 quilômetros caso
você queira dar uma volta completa no parque.

Uma surpresa a cada momento

Palco de grandes produções, filmes e programas americanos famosos (como a série Friends), o Central Park é um dos espaços mais disputados e utilizados por turistas do mundo todo. Cerca de 40 milhões de visitantes anuais disputam o espaço com as pessoas que trabalham e vivem na cidade. São inúmeras atrações disponibilizadas, que podem ser conhecidas aos poucos, surpreendendo quem se aventura através de seus caminhos.

Foto mostra charrete que fica ao lado do Central Park
Andar em uma carruagem no Central Park pode ser empolgante. O tempo do passeio pode variar, mas com duração de vinte minutos, o preço é de US$ 52.00 em média.

Entre os pontos mais importantes para conhecer no Central Park, estão:
– Conservatory Water: espaço familiar, preferido por pais e seus filhos;
– Central Park Zoo: zoológico;
– Conservatory Garden: belíssimo jardim;
– Gapstow Bridge: uma bela ponte em formato de arco;
– Bethesda Terrace: área central do parque, com fonte, lago e barcos para alugar.

Você pode relaxar enquanto visita Nova York

O parque possui vários monumentos, obras de arte, restaurantes, áreas para correr, parques infantis, pistas de skate, além de ser ideal para passear com seu cachorro e tirar selfies incríveis. Com essa quantidade de atrações uma boa opção é o aluguel de uma bicicleta para conhecer a grandiosidade do local.

Uma boa opção para conhecer o parque é pedalando. Para utilizar a bike por um
dia inteiro você desembolsa cerca de US$65.00

Inclusive se você gosta de patinar no gelo pode optar pela Trump Rink / Wollman Rink , que fica no Central Park, bem ao lado do Rockefeller Center, geralmente aberta do início de outubro até o fim de março. Considerada a pista da patinação no gelo mais famosa entre os turistas e moradores, já foi utilizada em inúmeros cenários de filmes, pois dela se tem uma bela vista dos prédios da cidade.

Central Park e sua área verde

Mas a principal atração do Central Park, sem dúvida, é a sua esplêndida área verde que abriga mais de 25 mil árvores, constituindo uma das mais importantes áreas verdes dos Estados Unidos. Inclusive ainda existem 150 árvores que fizeram parte do projeto original do parque e que embelezam o local até hoje.

Para chegar até o Central Park você também pode usar o metro. Existem várias estações
que convergem para o local, como essa na 5ª Avenida.

Algumas das espécies presentes são a magnólia, o olmo americano, o bordo norueguês, o cárpino e a cerejeira-preta. Em outros lugares do grande jardim o visitante pode se deparar com sassafrás, bétulas e muitas outras espécies.

Vida animal

Além da flora, a fauna que se aproveita dessa imensa área verde no centro da metrópole americana também é numerosa. A primeira listagem oficial de pássaros observados foi realizada em 1886 e foi publicada por Augustus G. Paine, Jr.. Paine, juntamente com Lewis B. Woodruff, que identificaram uma lista de 235 espécies de pássaros.

A natureza é protegida no centro da Ilha de Manhattan

Hoje em dia cerca de 270 espécies de aves já foram vistas no local, sendo aproximadamente 200 delas de forma frequente. Boa parte dessas aves são migratórias, sendo que mais de um quarto de todas as espécies encontradas nos Estados Unidos já foram avistadas no Central Park. Além delas alguns mamíferos também estão presentes como o Guaxinim, o Esquilo-cinzento, Tâmia oriental, Opossum-da-virgínia entre outros.

Conservando o Central Park

Atualmente o parque é gerido pela ONG Central Park Conservancy  que é uma organização sem fins lucrativos que contribui com mais de 84% da verba anual do parque (que totalizam 37,5 milhões de dólares por ano) e emprega 80% da equipe de manutenção do parque.

Foto mostra lixeiras em utilizadas no Central Park
Existem mais de 800 conjuntos de lixeiras como esses espalhadas pelo parque. Olhando bem, as tampas das lixeiras parecem com uma abertura de lente de máquina fotográfica

E uma das mais árduas tarefas é a destinação correta do descarte gerado todos os dias pelos visitantes, que chega a duas mil toneladas de lixo por ano, sendo separadas 58 toneladas de recicláveis no mesmo período.

Para facilitar a coleta dos materiais descartados, no local existem recipientes revestidos de alumínio, com sacos plásticos no interior.  Com as características de lâminas inclinadas simulando movimento, foram instaladas mais de 800 em todo o parque, com placas indicativas explicando as cores para o descarte correto.

As lixeiras têm cor preta para lixo comum, cinza para garrafas e latas e verde para papel e papelão. Inclusive os visitantes são constantemente incentivados a levar embora o lixo produzido, facilitando todo o processo

É desta forma, dando atenção a todos os detalhes, que o centenário parque de Nova York vai mostrando que tem ainda muito a oferecer a quem deseja descansar e ter momentos relaxantes embaixo de uma bela sombra.


Texto: Alexandro Carvalho – Advogado, Designer Gráfico e Diretor de Marketing da Ecooar

Fotos: Fabio Lecci Merigue – Ambientalista e diretor da Ecooar


Referências:
Wikipedia /
Gauchazh


Sabia que com a Ecooar Biodiversidade você pode fazer a compensação ambiental do seu negócio? Tudo simples é rápido, através um selo verde que comprova essa ação. Clique aqui e saiba mais!

Facebook Comments

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »