Foto mostra árvore de Figueira Branca ao lado de estrada de terra

Árvores nativas e sua importância

O plantio de árvores nativas é fundamental para auxiliar na preservação da biodiversidade

Com certeza você já ouviu falar, e muito, de árvores nativas. Esse termo é bastante utilizado quando o assunto é preservação ambiental e reflorestamento, ou seja, é assunto recorrente aqui na Ecooar.

Angico Branco e Jaracatiá: duas árvores nativas brasileiras, presente em áreas de reflorestamento Ecooar

Primeiro, devemos lembrar que a riqueza do solo do brasileiro, juntamente com o clima propício, resulta na flora mais valiosa e diversa do mundo! Em cobertura florestal, ficamos atrás somente da Rússia.

As árvores nativas têm muita ligação com a história do nosso país. Um belo e conhecido exemplo é o nome da nação, “Brasil” foi emprestado de uma árvore nativa popularmente conhecida como Pau-brasil, mas o que nem todo mundo sabe é que não parou por aí! Cidades como Guarantã (SP), Angicos (PE), Castanhal (PA) e Juazeiro (BA) também tiveram seus nomes inspirados em árvores nativas.

Ao falar sobre árvores, existem 3 nomenclaturas: nativas, endêmicas e exóticas. Vamos saber mais sobre as árvores nativas?

Árvores nativas

Como já dissemos, aqui na Ecooar falamos bastante sobre árvores nativas – e plantamos também!

Árvores nativas são aquelas que ocorrem naturalmente em determinada região, ou seja, as árvores que nascem e se desenvolvem em um ecossistema. No entanto, isso não quer dizer que sejam exclusivas daquela região. Parece confuso, né? Mas vamos explicar! O Eucalipto é uma árvore muito plantada no Brasil para fins comerciais, mas essa não é uma espécie nativa do nosso país, ainda que ela consiga se desenvolver aqui. Curiosidade: o Eucalipto é nativo da Austrália, portanto, para nós é uma espécie exótica.

Foto mostra plantação de Eucalipto, que por ser exótica, não é considerada uma das árvores nativas do país
Por ser considerada uma árvore exótica (vinda de outro país) o Eucalipto
é muito utilizado pela indústria de celulose

Matas nativas no Brasil

No Brasil podemos encontrar árvores nativas que sejam exclusivas de determinada região, nesse caso, são chamadas de endêmicas. No país podemos destacar 6 principais áreas de florestas nativas: Floresta Amazônia, Mata Atlântica, Cerrado, Caatinga, Pantanal e Pampa. Apesar dessas áreas estarem sendo constantemente diminuídas, através de ações de desmatamento, elas ainda estão presentes em boa parte do território brasileiro. Conheça mais sobre elas abaixo.

Floresta Amazônica

É a mais extensa forma de vegetação do país, ocupando uma área aproximada de 5,5 milhões de km2. Também chamada de Floresta Latifoliada Equatorial, possui elevada variedade de espécies vegetais e é considerada pela comunidade científica uma peça importante para o equilíbrio climático em quase toda a América do Sul, apesar mais de 20% de sua área já ter sido devastada. Importantes programas de estudo sobre impactos da sociedade na floresta existem, como o AmazonFace.

Foto mostra Bruno Torres ao lado de uma Samaúma
O ator Bruno Torres aos pés da Samaúma: a grandeza da árvore é impactante

Só para se ter uma ideia da importância da floresta ela é lar de cerca de 2,5 milhões de espécies de insetos, além de milhares de plantas, mamíferos e aves.

Algumas das árvores presentes neste bioma são Açaí, Angelim Vermelho e Samaúma.

Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um bioma de floresta tropical que abrange a costa leste, sudeste e sul do Brasil. Também chamada de Floresta Latifoliada Tropical inclui regiões montanhosas até florestas do litoral. Atualmente o remanescente é 102 012 km², cerca de 7% da área original.

Sua fauna abriga diversas espécies, como o conhecido mico-leão-dourado e a bela onça-pintada. São mais de 260 mamíferos, 1.020 espécies de aves, além de muitos répteis, anfíbios e peixes. Esses são protegidos por cerca de 8 mil espécies vegetais da Mata Atlântica.

Algumas das árvores presentes neste bioma são Açoita Cavalo, Babosa Branca, e Pata de Vaca.

Cerrado

Um dos melhores exemplos é o Cerrado: segundo maior bioma da América do Sul, ocupa 24% do território brasileiro, em uma área total de cerca de 2 milhões de km2. Está presente no Distrito Federal e nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Bahia, Piauí, Minas Gerais, São Paulo e Paraná, o que soma 1.330 municípios. Nessa região, ficam as nascentes das três maiores bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônica/Tocantins, São Francisco e Prata).

“Inclusive o Cerrado é um dos biomas mais ameaçados pelas pessoas”, diz Rafaela Borges, Engenheira Florestal, mestre e doutora em Fitopatologia pela (UnB) e pós-doutoranda em Ciências Florestais, diretora da Multiflora, que vive em Brasília e tem experiência nessa região.

Foto mostra nascentes no Parque Nacional da Serra da Canastra, área do Cerrado brasileiro
Parque Nacional da Serra da Canastra, local de proteção ambiental do Cerrado brasileiro,
de vital importância para inúmeras espécies de fauna e flora (Foto: Diogo Sartori)

Rafaela comenta ainda que praticamente metade da vegetação do Cerrado foi removida e a própria existência deste bioma está, a curto prazo, ameaçada.

Em decorrência da diversidade biológica, o Cerrado é caracterizado como a savana mais rica do mundo. Ao todo, 11.627 espécies de plantas nativas, 199 diferentes mamíferos e 837 exemplares distintos da avifauna habitam o bioma, além de 1,2 mil espécies de peixes, 180 répteis e 150 anfíbios. O cerrado conta, ainda, com diversas populações que sobrevivem de seus recursos naturais, incluindo etnias indígenas, quilombolas, ribeirinhos e outros povos tradicionais.

“Precisamos olhar com mais atenção para este bioma”, completa Rafaela.

Algumas das árvores presentes neste bioma são Copaiba, Figueira Branca e Mutambo.

Caatinga

Abrangendo quase a totalidade da região Nordeste do Brasil, a Caatinga possui uma mata de clima semiárido, rica em flora e também em fauna, que deve ser preservada.

Com vegetação completamente adaptada à aridez, ela também varia bastante quando acontece a mudança de condições climáticas. No período de chuvas a vegetação transforma-se rapidamente, ficando recoberta de folhas.

Algumas das árvores presentes neste bioma são Angico, Barriguda e Catingueira.

Pantanal

O complexo do Pantanal ocupa parte da região Centro-oeste do país, ocupando cerca de 2% do território brasileiro, considerada a maior planície inundável do mundo.

Foto mostra ipê amarelo em uma fazenda
Ipê amarelo, uma das mais belas árvores brasileiras, presentes no Pantanal

Apresenta elevada biodiversidade, com um dos maiores índices de concentração de animais em todo o mundo. Com importantes variações entre épocas das chuvas e período de estiagem, cada uma delas favorece a reprodução, tanto de animais aquáticos como de mamíferos e aves. O Pantanal abriga cerca de 650 espécies de aves, 260 de peixes, 100 de mamíferos e perto de 50 de répteis.

Algumas das árvores presentes neste bioma são Angico, Aroeira e Ipê.

Pampa

Também chamado de Campos Sulinos, o Pampa possui uma vegetação de campo e ocupa cerca de 2% do território nacional na região Sul do país.

O clima do Pampa é subtropical com as quatro estações do ano bem definidas e sua vegetação é marcada pela presença de gramíneas, plantas rasteiras, arbustos e árvores de pequeno porte.

Algumas das árvores presentes neste bioma são Cabreúva, Cedro e Louro-pardo.

Benefícios do plantio de árvores nativas

A flora nativa, há milhares de anos interagindo com o ambiente, passou por um rigoroso processo de seleção natural que resultou espécies adaptadas e resistentes às mudanças climáticas de nossos biomas. Sabe aquela história de que a natureza é sábia? Pois bem, este é um ótimo exemplo!

Plantar árvores nativas gera muitos benefícios para a biodiversidade de um modo geral, mas vamos listar aqui alguns pontos de destaque:

– O benefício mais citado quando se fala em reflorestamento é a redução do avanço do aquecimento global e, claro, quando o tema é o plantio de árvores nativas este ponto também merece destaque;

Foto mostra área com árvores nativas plantadas
Reflorestamento Ecooar com árvores nativas: a proteção do solo é um dos benefícios

– Matas nativas absorvem o excesso de água das chuvas, que escorrem pelo solo, evitando que cheguem rapidamente até rios; desta forma a água é devolvida à atmosfera pela transpiração das árvores, formando nuvens. Sem essas matas, a água chegaria até os oceanos e dificilmente se tornaria chuva.

Outros benefícios

– Pelo fato de se desenvolverem bem e estarem acostumadas com as condições de solo e de clima oferecidas, raramente árvores nativas são exterminadas por pragas;

– Florestas nativas também desempenham a função de absorver e filtrar água das chuvas que estejam contaminadas por fertilizantes ou agrotóxicos e que escorrem do solo;

– Já em regiões íngremes e topos de morros, as matas nativas agem como obstáculo para altas velocidades das águas em períodos de chuvas, ajudando a evitar desmoronamentos e assoreamentos;

– Através das árvores nativas, os agentes polinizadores conseguem trabalhar de forma mais intensa e proveitosa.

Há muitos outros pontos benéficos no plantio de árvores nativas, abaixo vamos detalhar alguns.

Árvores nativas frutíferas

Você sabia que árvores frutíferas também podem auxiliar na formação de florestas nativas? Mas não é qualquer árvore frutífera, viu? No Brasil, podemos citar árvores que dão frutos deliciosos como Açaí, Buriti e Embaúba.

Foto mostra área de reflorestamento com destaque para Embaúba, uma das árvores nativas do Brasil
Um exemplo de árvore nativa brasileira, presente nas áreas da Mata Atlântica,
é a Embaúba, onde seus frutos são muito apreciados pela biodiversidade

E você já parou para pensar por que as árvores frutíferas são importantes para a formação de florestas nativas? Os frutos dessas árvores fornecem os nutrientes necessários para manutenção da biodiversidade, em outras palavras, são alimentos para os animais e também oferecem vitaminas para o solo, que por sua vez, fica mais nutrido e mais fértil.

Árvores nativas ajudando a biodiversidade

Já falamos um pouco sobre como árvores nativas podem contribuir para a conservação da biodiversidade, mas também vale lembrar de outras vantagens que o plantio pode gerar:

Foto mostra ave Sabiá do campo comento um inseto
Árvores nativas oferecem proteção para a fauna ao seu redor, como o Sabiá do campo

– Além de fornecer alimento, as árvores oferecem abrigo para a fauna e insetos;

– Proteção da microfauna, aqueles organismos que não conseguimos ver a olho nu, mas que são muito importantes para o equilíbrio ecológico;

– Uma floresta nativa torna-se um corredor natural para deslocamento e reprodução das espécies locais.

Árvores nativas e a compensação das emissões de GEE

Um dos principais motivos para a formação de florestas nativas é a compensação das emissões de Gases de Efeito Estufa, o conhecido GEE, já que esses gases são prejudiciais para o meio ambiente. Todas as atividades que praticamos no dia a dia geram essas emissões, sabia? 

Acessando nossa Calculadora de CO2 você fica sabendo a quantidade de GEE que está emitindo e o que fazer para compensar essas emissões, ou seja, a sua pegada de carbono. Já falamos sobre os Gases de Efeito Estufa aqui no blog da Ecooar, mas podemos resumir da seguinte maneira: a compensação da emissão desses gases é URGENTE e ESSENCIAL para o planeta.

Foto mostra área de reflorestamento com árvores nativas e a escola Ecooar ao fundo
Reflorestamento Ecooar realizado na Fazenda Cascata, do saudoso José Béttio

Deu para perceber que as árvores nativas são fundamentais para o equilíbrio ecológico, não é mesmo? Você pode fazer sua parte e plantar uma árvore nativa! Basta clicar em Plante sua Árvore. Nossa equipe plantará e informará a exata localização do plantio, em seu perfil no website Ecooar. Vamos nessa? 

Reflorestando com Selo Verde

Você também pode fazer a sua parte, tendo acesso a uma plataforma inovadora com auditoria pública on-line de compensação voluntária de GEE, onde você pode plantar árvores e compartilhar essa ação com amigos, colaboradores e clientes, conquistando o Selo Verde Ecooar.

Dessa forma, com pouco investimento, você melhora a sua imagem, valoriza seus produtos e aumenta as suas vendas, atraindo consumidores mais conscientes. É fácil, rápido e prático!

Veja algumas das vantagens ao utilizar o Selo Verde Ecooar:

– Agrega valor à sua marca
– Fortalece sua imagem junto ao consumidor
– Colaboradores mais engajados com a sustentabilidade
– Refloresta áreas com auditoria on-line
– Neutraliza as emissões de Gases de Efeito Estufa
– Recupera ecossistemas e nascentes
– Amplia a responsabilidade socioambiental
– Melhora a qualidade de vida das pessoas
– Contribui com educação ambiental
– Certifica empresas, produtos, websites, feiras e eventos


Clique aqui e tenha certeza que está fazendo o melhor para você, para sua empresa e para o planeta. Se preferir entre em contato via WhastApp abaixo.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão.
Entre em contato: ecooar@ecooar.com

Facebook Comments

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe uma resposta