Foto mostra Alok e os povos originários

Alok e povos originários celebram “O Futuro é Ancestral”

“O Futuro é Ancestral”, projeto de idealizado por Alok, desenvolvido junto aos povos ancestrais, é fruto de mais de 500 horas de gravações, lançado em 19 de abril

Escute AQUI o álbum “O Futuro é Ancestral, no Spotify

Após apresentações na ONU (Organização das Nações Unidas) em Nova York e no Global Citizen, o projeto “O Futuro é Ancestral” de Alok ganhou destaque em um show especial no Grammy Museum, em Los Angeles. O evento reuniu artistas, influencers e produtores da indústria do entretenimento para celebrar a música indígena brasileira e sua importância na preservação da cultura e da identidade dos povos originários.

Alok e “O Futuro é Ancestral”

Com mais de 60 músicos indígenas, de oito etnias diferentes, o projeto “O Futuro é Ancestral” é um álbum autoral que visa difundir a riqueza e a diversidade brasileira e terá os royalties revertidos aos músicos indígenas. O show no Grammy Museum foi uma oportunidade para apresentar ao público internacional a força e a beleza dessa tradição musical ancestral.

Foto mostra Alok junto com representante de povos originários
O projeto “O Futuro é Ancestral” de Alok e povos ancestrais ganhou destaque no Grammy Museum, em Los Angeles (Foto: Divulgação)

“Estou muito feliz por ser uma plataforma para ampliar as vozes de nossos povos originários e para gerar maior encantamento pela beleza e força de sua música”, disse Alok durante o evento. Ele também convidou os presentes a se unirem ao projeto-movimento, que busca promover a valorização da cultura indígena e o respeito pelos seus direitos.

O evento marcou a premiére do álbum, fruto de mais de 500 horas de gravações, lançado em 19 de abril, Dia dos Povos Indígenas.

Foto mostra capa do álbum O Futuro é Ancestral, de Alok
Capa do álbum “O Futuro é Ancestral” (Foto: Divulgação)

Como parte do movimento, Alok realizou uma apresentação histórica em Brasília, que recebeu o primeiro show da turnê Áurea. O evento contou com uma estrutura em formato de pirâmide, com direito a participações especiais dos povos originários, com a participação do primeiro grupo de rap do mundo que canta na língua nativa, além do lançamento do álbum “O Futuro é Ancestral”.

Foto mostra pirâmide do show de Alok em Brasília
Show que foi realizado em Brasília, teve a presença dos povos originários (Foto: Divulgação)

As próximas apresentações acontecerão nas cidades de Belém, Goiânia, São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba.

Primeiro evento aconteceu na ONU

Em 2022, Alok apresentou-se na sede da ONU, em Nova York, e contou com a participação de diferentes etnias, como os Huni Kuin, Guarani Kaiowá, Yawanawa, Xakriabá e Guarani Mbyá. A apresentação emocionou o público e evidenciou a importância da música como ferramenta de resistência cultural e expressão da identidade indígena. Assista aqui a entrevista que Alok concedeu a CNN.

Foto mostra Alok e representantes dos povos originários em evento
Evento aconteceu no rooftop da ONU, em Nova York

Além do show, aconteceu uma mesa redonda com especialistas em cultura indígena e sustentabilidade, uma exposição de fotos e vídeos sobre o projeto, além de uma feira de artesanato dos povos ancestrais.

Foto mostra representantes dos povos originários na ONU
Representantes dos povos originários apresentando “O Futuro é Ancentral”

Assista abaixo um trecho do evento, que aconteceu no rooftop da ONU, em Nova York.

“O Futuro é Ancestral” teve apoio da BeFly, o maior ecossistema de turismo da América Latina, que proporcionou, em 2022, a viagem de toda a equipe e povos originários para apresentação do projeto na ONU.

Foto mostra Marcelo Cohen, DJ Alok e Luciano Guimarães
Marcelo Cohen, CEO da BeFly, DJ Alok e Luciano Guimarães, vice-presidente de vendas BeFly durante o evento

As emissões de CO2e da viagem foram compensadas pela Ecooar Biodiversidade, através do plantio de árvores. O local escolhido para o reflorestamento foi uma fazenda no interior do estado de São Paulo, onde a área de nascentes, que desaguam no Rio Paraná, beneficia direta e indiretamente 62 municípios e praticamente um milhão de habitantes. Conheça aqui a ação.

Foto mostra área de reflorestamento da Ecooar
A Ecooar conecta pessoas e empresas através de projetos ambientais

Uma das árvores plantadas na área de reflorestamento é o urucum, que possui sementes ricas em óleo que podem ser usadas, desde alimentos até cosméticos, preserva a biodiversidade e também enriquece a paisagem com suas folhas exuberantes e frutos vibrantes.

Foto mostra árvore de Urucum
Urucum: uma das árvores plantadas em 2022, para compensação do evento “O Futuro é Ancestral”, com flores e frutos,

O urucum é utilizado tradicionalmente pelos indígenas brasileiros (juntamente com o jenipapo, de coloração preta), como fonte de matéria prima para tinturas vermelhas, usadas para os mais diversos fins, entre eles, protetor da pele contra o sol e contra picadas de insetos.

Povos ancestrais e o diálogo intercultural

A iniciativa de Alok é um passo importante para dar visibilidade à música indígena brasileira e para promover o diálogo intercultural. O projeto “O Futuro é Ancestral” contribui para o reconhecimento da importância da cultura indígena e para a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva, levando em conta a ampliação da voz e do prestígio dos povos ancestrais, visando a valorização da sua arte e sabedoria, além do fortalecimento do posicionamento da mulher indígena e seus diretos como cidadã, temas sempre presentes no Instituto Alok.

Foto mostra povos ancestrais no rooftop da ONU
O projeto fortalece o conhecimento, a arte e a cultura dos povos ancestrais

“O Futuro é Ancestral” visa preservar a cultura e a identidade dos povos indígenas brasileiros, promovendo o respeito a seus direitos, educando a sociedade sobre a importância da cultura indígena e, principalmente, incentivando o diálogo intercultural. Ela conta com o apoio de várias entidades, como a UNESCO e Global Citizen, movimento mundial dedicados a acabar com a pobreza extrema no mundo.

Foto mostra representante dos povos indígenas em evento na ONU
“O Futuro é Ancestral”, promovendo o respeito e educando a sociedade sobre a importância da cultura indígena

Leia mais: SDGs in Brazil: compromisso com a sustentabilidade

Isso prova que a música pode ser utilizada como ferramenta de transformação social, empoderando os povos indígenas, preservando a cultura, identidade e promovendo a sustentabilidade.


Gostou desse conteúdo? Compartilhe com seus contatos.

Facebook Comments Box

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *