Skip to main content
A importância da Educação Ambiental

Educação Ambiental em perspectiva

A educação ambiental convida os participantes a explorar as questões ligadas à sustentabilidade, envolvendo-se na solução de problemas e estimulando medidas para melhorar o meio ambiente. Como resultado, desenvolve-se uma compreensão acurada sobre a natureza e os fenômenos, além de desenvolver habilidades que permitem tomada de decisões responsáveis, sempre com base em evidências.

Os componentes da educação ambiental são: sensibilização, conhecimento, compreensão e preocupação com o meio ambiente; motivação para melhorar ou manter a qualidade ambiental e habilidades para identificar e ajudar a resolver desafios por meio da participação social.

A educação ambiental não defende um ponto de vista específico. Ao invés disso, ela ensina os indivíduos a refletir sobre os diversos aspectos de um problema por meio do pensamento crítico.

Conservação da natureza

A educação ambiental remonta aos primórdios da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) com a criação, em 1948, da União Internacional para a Conservação da Natureza, hoje União Mundial para a Conservação, a primeira organização não governamental erigida para preservar os ambientes naturais. Mediante diversas conferências internacionais essa instituição criou o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e o Programa Internacional de Educação Ambiental, que estabeleceu orientações práticas para mobilizar a educação visando o incremento da consciência ambiental.

Em sua declaração mais recente, o meio ambiente tem sido interpretado em sua totalidade, ou seja, como construção tecnológica, social, econômica, política, histórico-cultural, ética e estética. Assim, as metas formuladas para a educação ambiental vão muito além da ecologia incluindo preocupações com a interdependência econômica, social, política e ecológica nas áreas urbanas e rurais.

A coleta seletiva é hoje uma realidade em muitos países devido a educação ambiental,
que está sendo difundida dia após dia

A partir dessa vertente, a educação ambiental se concentra nos seguintes pontos:

  1. Elaboração de uma rede mundial com cidadãos de todas as etnias visando a sustentabilidade de todo o planeta.
  2. Pensar de forma crítica, ética e criativa ao considerar as questões ambientais.
  3. Elaboração de julgamentos e realização de ações considerando sempre eventuais impactos ambientais.
  4. Desenvolvimento de habilidades e compromisso de agir de forma independente e coletiva para sustentar e preservar o meio ambiente.
  5. Aprimoramento da percepção sobre o ambiente buscando mudanças comportamentais positivas.

O compromisso com tais causas contribui também positivamente para os próprios indivíduos na medida em facilita a resolução de diversos outros problemas, melhora a qualidade da dieta, chama a atenção para a importância das atividades físicas, facilita a comunicação, a liderança e a colaboração social e a tolerância entre diversos grupos.

Os profissionais e a educação ambiental

Muitas carreiras possibilitam um aprofundamento na educação ambiental. O contato com esses profissionais pode gerar experiências significativas para fixar a consciência preservacionista.

Profissionais engajados na preservação dos parques nacionais e locais de interesse histórico constroem e aplicam as normas do parque, permitem e monitoram visitas de grupos para fins educacionais e os protegem contra devastações como incêndios e inundações.

Sala da Escola Ecooar José Béttio, onde está sendo ministrada aula de educação ambiental
Aspectos como poluição do ar e reflorestamento fazem parte das aulas de educação ambiental na Escola Ecooar ‘José Béttio’ , uma homenagem mais do que merecida ao saudoso radialista, que sempre respeitou a natureza

Professores ensinam com base em trabalhos de campo e salas de aula ao ar livre. Podem convidar palestrantes especialistas para mostrar como os princípios básicos da ciência são implementados na prática. Cientistas realizam trabalhos de campo para investigar a natureza e elaborar projetos de pesquisa ambiental. Tópicos como poluição do ar, qualidade da água, a vida selvagem e como os seres humanos são afetados são alguns assuntos geralmente pesquisados.

Ações concretas

A partir desses pressupostos, por meio da educação ambiental diversos países e comunidades já tem apresentado resultados sobre comportamentos sabidamente sustentáveis que se converteram em ações concretas, como atestam os seguintes exemplos.

  • Reciclagem do lixo. O reaproveitamento do lixo reciclado evita a poluição e o desperdício de matérias-primas e reduz os custos de produção. Além disso, a reciclagem movimenta a economia gerando emprego e renda. Esse é o caso do reaproveitamento dos plásticos como as garrafas pet, que contribuem para a ocorrência verdadeiros desastres ambientais.
  • Reflorestamento e preservação das áreas verdes e compensação de créditos de carbono. O reflorestamento é uma atitude básica dentro do conceito de sustentabilidade ambiental. As áreas verdes das grandes cidades também diminuem a temperatura e melhoram a qualidade de vida nas grandes cidades.
  • Substituição de fontes de energia não renováveis, como carvão e petróleo, por outras renováveis e limpas como a solar; a eólica; a hidrelétrica e a geotérmica.
  • Redução no consumo de energia. Desligar aparelhos eletrônicos quando não estão em uso, substituir lâmpadas incandescentes e fluorescentes pelas de led, aproveitar a luz solar sempre que possível.
  • Racionalização e controle da exploração de recursos minerais uma vez que a ocorrência de acidentes vazamentos de petróleo em mar aberto ou derramamentos de lama como os de Mariana e Brumadinho (MG), praticamente envenenam todo o ecossistema.
  • Incentivo de meios de transporte não-poluentes. A organização de grupos de carona, o uso de bicicleta e dos transportes públicos contribuem decisivamente para o crescimento sustentável. Os carros elétricos que estão sendo desenvolvidos também caminham no sentido da sustentabilidade.
  • Redução no consumo de água. Evitar o desperdício de energia e água é uma importante ação individual importantíssima na direção da sustentabilidade.
  • Promoção da Educação Ambiental e da sustentabilidade divulgando a importância e os benefícios da preservação da natureza no âmbito da comunidade, organização palestras, workshops e debates sobre ações sustentáveis. Esses eventos incentivam ações multiplicadoras e formam a consciência ambiental.
Os carros elétricos que estão sendo desenvolvidos também caminham no sentido da sustentabilidade: um exemplo é essa rua em Portugal que possui diversos pontos de recarga

Embora o mundo ainda tenha problemas hercúleos para serem resolvidos, lembremos como era o mundo na época da nossa infância, principalmente se você tem quarenta anos ou mais. Os carros não dispunham de conversores catalíticos, o alumínio das latas de refrigerantes não era reciclado, as matas ciliares estavam próximas da extinção, fumava-se em excesso, os equipamentos eletrônicos ainda gastavam muita energia e os dispositivos de segurança para desastres ambientais eram inexistentes. Sem a educação ambiental, provavelmente ainda estaríamos muito aquém do que temos hoje pela frente, embora o mundo atual nos pareça irremediavelmente perdido.

Ophelis de A. Françoso Jr
Biólogo, mestre em Zoologia e doutor em Fisiologia pelo Instituto de Biociências da USP. Ex-bolsista Capes (Ministério da Educação) na Universidade da Califórnia Santa Bárbara. Ex-professor da Universidade Mackenzie, da Universidade de Garulhos, da Universidade Santo Amaro e da Fundação Instituto de Ensino para Osasco. Editor Executivo, autor de textos em diversas obras de Biologia para Ensino Médio e tradutor.

Fotos: Fabio Lecci Merigue – Ambientalista e diretor da Ecooar

Facebook Comments

ecooar

A Ecooar Biodiversidade acredita em um mundo melhor! E por acreditar tanto nisso, nossa equipe atua apaixonadamente para proteger, preservar e recuperar a natureza. Trabalhamos com projetos de reflorestamento que agem na recomposição de Áreas de Preservação Permanente (APP) na Mata Atlântica e demais biomas. A formação de florestas retém CO2 da atmosfera, o que resulta na captura de Gases de Efeito Estufa (GEE) e regeneração do meio ambiente.

Deixe uma resposta

Translate »